Povos indígenas da TIs do Jordão se reúnem com extrativistas em oficina da CPI-Acre

Entre os dias 19 a 23 de novembro, indígenas das Terras Indígenas (TIs)  Jordão, Baixo Jordão e Seringal Independência, estarão reunidos com comunidades tradicionais da Reserva Extrativista (RESEX) do Alto Tarauacá, na oficina “Gestão Territorial e Ambiental das ANPS do município do Jordão – Gestão integrada para a proteção dos territórios”. Promovida pela Comissão Pró-Índio Acre (CPI-Acre), a oficina é apoiada pela Rainforest Foundation Norway (RFN) por meio do Projeto “Corredor Socioambiental Alto Juruá – Purus: Conservação de florestas e promoção de direitos dos povos indígenas e tradicionais”.

Ao todo, participarão da oficina 38 aldeias das TIs do Jordão e 15 representantes da RESEX, além dos parceiros: Fundação Nacional do Índio (Funai), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) e Associação do Movimento dos Agentes Agroflorestais Indígenas do Acre (AMAAIAC) e Organização dos Povos Indígenas do Juruá (OPIRJ). “Desde o início do ano estamos realizando articulações entre instituições governamentais e não governamentais com lideranças indígenas e das reservas extrativistas e esta oficina é um dos resultados desses encontros” explica Maria Luiza Pinedo, coordenadora do Programa Políticas Públicas e Articulação Regional (CPI-Acre). Segundo Maria Luiza, a oficina visa “promover o diálogo e parcerias entre as comunidades da reserva extrativista e os Huni Kuĩ para que sejam desenvolvidas estratégias de conservação e proteção dos seus territórios através de um plano de ação”.

Programa

Desde a sua criação, discutir e monitorar políticas públicas é um campo de trabalho da CPI-Acre. Em 2008, para ampliar sua qualidade e capacidade de intervenção, a CPI-Acre instituiu o Programa Políticas Públicas e Articulação Regional. A agenda de trabalho deste programa inclui a participação em fóruns, redes e outros coletivos, como também a permanente interlocução com organizações indígenas, indigenistas, ambientalistas, universidades e órgãos governamentais do Brasil e Peru. Além disso, o programa também tem promovido eventos de cunho formativo (oficinas, seminários) voltados para o público indígena nas áreas de políticas públicas e direitos indígenas.

Projeto Corredor Socioambiental

O projeto “Corredor Socioambiental Alto Juruá – Purus: Conservação de florestas e promoção de direitos dos povos indígenas e tradicionais” empenha-se na constituição de uma rede de articulação interinstitucional e o desenvolvimento de ações que promovam o diálogo e a troca de informações entre populações locais, órgãos governamentais e instituições não governamentais. O objetivo destas parceiras é a criação de estratégias coordenadas de gestão territorial e ambiental, promoção de direitos e participação em políticas públicas.

Serviço: 

O que – Oficina “Gestão Territorial e Ambiental das ANPS do município do Jordão – Gestão integrada para a proteção dos território”

Onde-  Aldeia São Joaquim – TIs do Jordão

Quando- 19 a 23 de novembro de 2018

Via: ASCOM/CPI-ACRE